quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

O Toque de Midas, de Colleen McCullough


É uma linda historia, que acaba por nos prender, que nos faz pensar e cheia de amorrrrrrrrr.
Não é um livro que se devore de uma assentada, é mais um romance para se ir lendo com calma, para se ir apreciando, no inicio não dava muito por ele, mas aos pouco fui ficando fascinada, e tem um lindo final.

Vale a pena ler


Sinopse:

No centro do romance está Alexander Kinross, lembrado na sua Escócia natal como um pobre jovem aprendiz de caldeireiro. Mas quando, anos mais tarde, escreve da Austrália a avisar que a noiva pode ir ter com ele, os seus parentes rapidamente se apercebem que fez fortuna com o ouro.
Chegada a Sidney depois de uma difícil viagem, Elizabeth Drummond, de 16 anos, encontra-se com o seu futuro marido e descobre, para sua infelicidade, que ele a assusta e repugna. Sem outra hipótese, casa com ele e fica relegada numa quinta algures no imenso campo australiano. Nem sequer faz ideia que ele mantém uma amante, a sensual e extrovertida Ruby Costevan.
Cativado pelas diferentes personalidades da esposa e da amante, Alexander decide manter ambas as mulheres. Elizabeth dá-lhe duas filhas. Movido pelo desejo de ter um varão, Alexander vira-se para o filho de Ruby, como possível herdeiro do seu império.
Desde "Pássaros Feridos" que Colleen McCullough não escrevia um romance tão atraente acerca de uma família e sobre a experiência Australiana como agora com "O Toque de Midas".

5 comentários:

Eu mesma! disse...

Confesso que nunca li nada deste autora...
sempre achei que era tipo romance demasiado cor-de-rosa....

não?

Minhoca disse...

Eu mesma:

Nem por isso, por exemplo Nora Roberts é muito mais cor de rosa, eu diria que é mais, pelo menos este que é o 1º que leio, é um romance muito humano, que conta a historia de um homem que vem do nada, um bastardo muito inteligente, mas que tem que lutar pela vida desde os seus 15 anos, e isto marca-o e é estas suas origens que acabam por ser o motivo e a razão das suas actitudes, no entando com o passar dos anos ele mesmo acaba por mudar a sua forma de ver a vida e de aceitar o seu passado. Ele acaba por ser uma pessoa cheia de amor e de justiça.

Acho que vale a pena ler, é interessande ver a transformação da personagem principal.

Anónimo disse...

Ainda bem que gostas-te... eu tinha gostado daí emprestar-te :)
Tenho mais um da mesma autora mas não gostei tanto... não é mau mas não é tão bom ;)

Bj CA

Minhoca disse...

CA:

Eu estava com algum medo de não gostar, mas ainda gbem que o levaste porque acabei por gostar muito.

Pois se o outro não é bom deixa lá isso :)

Bjs

Eu mesma! disse...

Minhoca
pois... até es capaz de ter razão mas confesso que foi escritora que nunca me puxou...

hoje comprei um livro de uma outra escritora que adoro... mas completamente diferente de Nora Roberts!

Cusca aqui!

Jinhos