terça-feira, 30 de dezembro de 2008

A Criança Que Não Queria Falar de Torey Hayden

Sinopse:
Era uma criança de seis anos insociável, violenta, perdida num mundo de raiva e sofrimento... até encontrar uma jovem e brilhante professora.
Esta é a história verídica e comovente da relação entre uma professora que ensina crianças com dificuldades mentais e emocionais e a sua aluna, Sheila, de seis anos, abandonada por uma mãe adolescente e que até então apenas conheceu um mundo onde foi severamente maltratada e abusada. Relatada pela própria professora, Torey Hayden, é uma história inspiradora, que nos mostra que só uma fé inabalável e um amor sem condições são capazes de chegar ao coração de uma criança aparentemente inacessível. Considerada uma ameaça que nenhum pai nem nenhum professor querem por perto de outras crianças, Sheila dá entrada na sala de Torey, onde ficam as crianças que não se integram noutro lugar. É o princípio de uma relação que irá gerar fortes laços de afecto entre ambas, e o início de uma batalha duramente travada para esta criança desabrochar para uma vida nova de descobertas e alegria. Desde a sua publicaçã o, em 1980, o livro já vendeu 8 500 000 exemplares no Reino Unido e foi traduzido em 27 línguas, tendo sido um bestseller em vários países.



Penso que é um livro muito bom, e aconselho a todos aqueles que gostam de reais dramas, mas, quem facilmente fica perturbado com maus tratos a crianças e/ou animais, não o devem ler, pois, até a mim, que gosto deste género de histórias, me tocou, tendo de parar para me recompor.

13 comentários:

Salto-Alto disse...

É um que eu não pretendo ler... Fico deprimida...

Minhoca disse...

Pois eu não li nem pretendo ler, quando o comprei e li a contracapa vi logo que não o ia ler, na verdade minha filha estive mesmo para não o comprar pq achei que era demais, muito forte mesmo, mas, enfim...gostas tanto deste tipo de livros e querias tanto este que comprei.

Mas garantidamente é livro que não vou ler.

Filipa <3 disse...

Salto-Alto:
Pois, isso é normal, a meio do livro cheguei a ficar com lágrimas nos olhos, mas, vale a pena, eu, que gosto muito de psicologia, acho que é uma história magnifica de força e empenho. Não em arrependo, e já tenho aqui a continuação para ler. ;)

Beijos.

Filipa <3 disse...

Minhoca:
Agradeço-te muito por o teres comprado mami, como bem sabes só gosto deste tipo de livros. E sim, tu, que és bastante sensivel, nem eu te deixava ler.

Beijos.

Eu mesma! disse...

é um livro que não pretendo nem comprar nem ler...
esse tipo de assunto alem de me fazer confusão.... choca-me demasiado o facto de alguém no mundo o fazer....

choca demais para ser verdade... e o mais grave é que é demasiado verdade existirem esse tipo de monstros no mundo

Filipa <3 disse...

Eu mesma:
Sim, realmente, é muito triste saber que estas coisas acontecem mesmo. Eu li e gosto de ler este tipo de livros por uma só razão: amo psicologia e psiquiatria. E estes livros despertam em mim interesse, interesse de ajudar, poder fazer algo por estas vítimas, mas, de certo modo conseguir compreender mentes tão jovens mas tão fortes, tão corajosas. É triste mesmo saber pelo que passaram mas eu leio mais pela parte de saber como elas sobreviveram e conseguiram ultrapassar esses problemas. Admiro-as.

Pedro disse...

Eu adoro os livros dela. Tenho-os a todos. Menos "Os Filhos Do Abandono".

Aquele que eu estou a gostar mais de ler é o "A Força Dos Afectos", é simples, lindo, e dá para passar algumas tardes deliciosas. ^^

=D

Maria Miguel disse...

Já li, e tive exactamente a mesma reacção (: ligamo-nos à pequena criança, ainda que tenha um feitio tão difícil.
beijinho

Cadinho RoCo disse...

Suponho que seja sim um livro com relato muito forte.
Cadinho RoCo

SmS disse...

Qd for grande vou a tua casa e trago esses livros todos...mas so quando for grande

ehehehe

D* disse...

Gosto muito desta autora.. Estou agora a ler " A luz de um novo dia", e já li mais 3 dela. É verdade que são livros um pouco chocantes, uma vez que abordam sempre histórias de crianças com perturbações, mãs não muito difíceis de ler. Apetece sempre saber como vai continuar :)

Minhoca disse...

Pedro:

A Filipa tb os tem todos, e gosta, eu de facto nem um li, não livre que goste, é coisa mt triste p mim

Minhoca disse...

Na verdade não posso comentar, nem responder devidamente aos comentarios dado que n fui eu q o li, foi a minha dilha, e a opinião é a dela, pois ca a minhoca n leu nem tem intenção de o fazer :)