sexta-feira, 18 de julho de 2008

A Praia Roubada, de Joanne Harris


Embora não o tenha achado extraordinário, é um livro que se lê bem, é o chamado livro light, com todos os ingredientes necessários inclusive uma historia de amor com descrições sugestivas que será, com certeza, uma boa companhia de ferias, sim sim eu levo sempre livros na minha bagagem por isso acho que toda a gente faz o mesmo.
SINOPSE:
"Encerradas numa pequena ilha na costa do Atlântico, duas comunidades vivem de costas voltadas entre si. Enquanto La Houssinière se transformou numa cidade próspera devido ao turismo que a única praia de toda a ilha lhe proporciona, Les Salants permaneceu esquecida no tempo, habitada apenas por pescadores e marinheiros que, tal como a vida que levam, são rudes e amargos. Mado nasceu em Les Salants, mas cedo partiu com a mãe para Paris. Após a morte desta, a jovem decide voltar à ilha da sua infância e reencontrar o pai. Mas o regresso ao passado não é fácil. A ilha, constantemente varrida por um vento inclemente, encerra em si todo um universo de mistérios e contradições, inacessíveis a uma «desconhecida». Mas, estranhamente, tal parece não ter acontecido com Flynn, um jovem irlandês que, embora recém-chegado, é alvo da afeição e da confiança de todos, até do pai de Mado, um homem cujo coração está fechado para o mundo e que se mantém teimosamente recolhido num silêncio sepulcral. Face a uma comunidade fechada, supersticiosa e apostada em manter acesos ódios ancestrais, Mado decide desafiar a sorte e as marés e consegue vencer o orgulho e as crenças dos habitantes de Les Salants. Juntos, vão tentar mudar o futuro da povoação e o seu próprio destino. Para Mado, esta vai ser uma incursão no amor e o (re)encontro com os valores familiares e comunitários. Poderá um castelo de areia sobreviver às marés? Inspirado na ilha onde Joanne Harris passou alguns momentos da sua infância, A Praia Roubada transporta-nos de imediato para a nossa própria infância e, especialmente, para os inesquecíveis dias ociosamente passados à beira-mar. Um romance evocativo, pleno de personagens misteriosos e segredos há muito guardados. Tal como já havia feito nos seus romances anteriores com os aromas e os sabores, Joanne Harris proporciona-nos deste feita uma viagem pelos prazeres da vida costeira, onde facilmente o leitor sentirá a areia a escapar-se por entre os dedos e, ao longe, o vento marítimo a fustigar a terra com o seu sal."

4 comentários:

Bombocaa disse...

Por acaso não gostei mt deste livro...esperava melhor, fiquei desiludida
:)

Sandra Minhoca disse...

BOMBOCA:

Como digo, não achei nada de especial, mas achei que se lia bem. Se calhar n fiquei desiludida pq não estavas a espera de nada, n conhecia a autora por isso foi um tiro no escuro.

Anónimo disse...

Este livro foi o que mais gostei da autora mas isso também não diz muito porque não gostei de mais nenhum dela.. OK acho que só li mais um mas como não gostei e por isso não arrisquei mais porque este também não é extraordinário

Bj CA

Minhoca disse...

CA:

Como lá digo, tb não achei nada por ai alem...mas lê-se bem, não acho a autora nada de especial, mas já li mais um ou outro e não desgostei.

Bem estou a gostar, a menisn agora que resolveu começar a comentar não para :) Continua amiga que vais bem

Beijokinha